A taxa de juros do cartão de crédito chega a 364% ao ano

0

A taxa de juros anual dos cartões de crédito rotativo subiu para 364% em abril. Esta é a taxa mais alta desde agosto de 2017. No mês passado, em março, a taxa foi de 359,1%. Os números são divulgados pelo banco central e servem de alerta aos consumidores de que agora devem usar seus cartões de crédito com mais cautela.

Leia mais: Cartões de crédito sem anuidade? Descubra o que esperar em julho de 2022

Porque? Bem, as faturas que não são pagas em dia vão para o crédito rotativo. É por isso que as taxas de juros estão subindo. Ao fazer isso, a dívida pode realmente causar uma bola de neve e prejudicar todo o orçamento doméstico em um curto período de tempo.

Juros rotativos do cartão de crédito

A taxa de rotativo é uma das mais altas do mercado, por isso é ideal evitar essa linha de crédito sempre que possível. As taxas variam por mês.

O posicionamento é que os clientes paguem as faturas completas todo mês, evitando loops. Caso contrário, quando o cliente não consegue pagar a fatura com o limite do cartão de crédito, o valor vai para a conta do mês seguinte. É nessa época que os bancos cobram juros altos porque dá mais tempo para pagar as faturas.

As taxas de parcelamento também aumentaram. Subiu de 171,7% para 175,1%. Os dados divulgados pelo banco central também mostraram que a taxa de juros média anual para o negócio de crédito subiu para 27,7% em abril, de 26,7% em março. Em relação ao ano anterior, o aumento foi de 7,3%.

Os resultados de abril colocam as taxas de cartão de crédito em seu maior nível em quatro anos. Ao mesmo tempo, a inadimplência do país continuou a subir devido à alta inflação e ao desemprego em massa.

Segundo a agência, o aumento dos juros bancários é resultado da Selic. O Brasil controla a inflação elevando sua taxa básica.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler Mais