fbpx

Ajuda Brasil está 125 reais atrasada em relação às emergências

Publicidade

O próximo aumento no Auxílio Brasil, que agora é de 400 reais para 600 reais, foi adiado em 125 reais em relação ao auxílio emergencial encerrado pago entre abril e agosto de 2020. O que aconteceu foi que dois anos de inflação cresceram significativamente, começando a reduzir o poder de compra dos brasileiros.

Os preços dos produtos subiram 20,7% desde abril de 2020, de acordo com os dados amplos do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e representa a inflação oficial do país. até junho de 2022.

Segundo dados do IBGE, o aumento foi de 5,49% somente em junho, e o acumulado de 11,89% nos últimos 12 meses.

Preços da cesta básica caem, ajuda do Brasil sobe

O Auxílio Brasil, atualmente cotado a 400 reais, passará para 600 reais – um aumento de 200 reais a partir de agosto. O governo também pretende eliminar o número previsto de domicílios, atualmente de 1,6 milhão.

Apesar do aumento, levantamento realizado em maio pelo Departamento Intersindical de Estatística e Pesquisa Econômica (Dieese) apontou que o novo valor do benefício não poderia comprar cestas básicas, dependendo da cidade onde morava o beneficiário.

“Na verdade, por não acompanhar a inflação, a meta do Auxílio Brasil não será alcançada. A inflação no Brasil vem subindo e agora está desacelerando artificialmente, o que afetará os resultados futuros”, Economista e Faculdade Ricardo Macedo, Professor Hélio Alonso (Facha) explica.

Em janeiro, o preço de uma cesta básica atingiu R$ 777,93 na capital São Paulo, R$ 772,07 em Florianópolis, R$ 768,76 em Porto Alegre e R$ 723,55 no Rio de Janeiro Yar. Entre as cidades com menor quantidade de necessidades alimentares estão João Pessoa, com cesta no valor de R$ 567,67, e Aracaju, no valor de R$ 548,38.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler Mais