Cerveja deve ficar mais cara em agosto, dizem empresários do setor

0

Mesmo a cerveja, a bebida alcoólica mais popular entre os brasileiros, não escapou dessa onda de crescimento. Em agosto, a previsão era de que ficaria mais caro. Os proprietários de bares e restaurantes anunciaram que devem repassar o aumento dos custos aos clientes, em grande parte porque os altos preços dos alimentos tornaram os menus mais caros.

O aumento dos preços dos alimentos também afetou os negócios, segundo empresários do setor. Então, diante de tantas altas, fica impossível não repassar o custo para o consumidor final.

cerveja mais cara

Na previsão do setor cervejeiro, a variação de preços deve ocorrer no início deste ano. Os ajustes geralmente são feitos entre setembro e outubro.

Mas agora, em 2022, a cerveja deve ficar mais cara em agosto. Os comerciantes do setor afirmam ter parado o crescimento na tentativa de atrair clientes retomando os serviços após a pandemia do COVID-19.

No entanto, os fatos são claros. Diante de tantos aumentos, deve ser difícil manter o ritmo sem deixar os clientes sentirem parte do aumento até mesmo nos itens alimentares mais básicos.

De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), a cerveja responde por 20 a 60 por cento da receita de bares e restaurantes. Obviamente, essa variação leva em consideração os contornos de cada local.

Apesar da previsão dos trabalhadores do setor, o Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv) ainda não se manifestou sobre um possível aumento nos preços. Além disso, disse também que não irá se posicionar sobre as relações comerciais entre fabricantes e clientes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler Mais